sábado, 19 de janeiro de 2019

Transformação digital, relação de marcas com consumidores e expansão nacional são temas do ABA Marketing in Recife 2018

O ABA Marketing in Recife foi realizado nesta quinta-feira (9) e mobilizou diversas lideranças da indústria da comunicação e do marketing. Na abertura do evento, a presidente executiva da ABA, Sandra Martinelli, destacou Recife como uma das capitais mais prósperas da região do Nordeste, bem como a força e diversidade da economia pernambucana. Ela ainda enfatizou a importância da programação preparada para o público que lotou o auditório do JCPM Trade Center.

“Esta é uma ótima oportunidade para debatermos Inovação e o Futuro Modelo de Comunicação e Marketing, tema do nosso evento de hoje. Lembro que este tema está ligado diretamente a dois dos seis temas estratégicos definidos pela ABA quando assumimos publicamente o propósito de mobilizar o marketing para transformar os negócios e a sociedade”, enfatizou a presidente executiva da ABA.

Abrindo o evento, com o painel “Mídia e Conteúdo: Qual Caminho é Apontado pela Transformação Digital?”, Felipe Padovani, supervisor chefe executivo de Inteligência de Mercado no Grupo Globo, disse que vivemos hoje um ambiente em transformação que é tangibilizado por quatro pontos: metamorfose da indústria, economia de atenção, novos modelos de negócio e um ciclo de inovação acelerado.

Esse movimento da indústria ao qual o executivo fez referência se trata de um momento em que jornais têm foco em assinatura, principalmente no âmbito digital, após viver um modelo de classificados e publicidade. A economia de atenção nada mais é do que o pouco tempo que hoje as pessoas dedicam a cada conteúdo, já que consomem muito mais do que antigamente. O novo modelo de negócios é o que coloca um foco maior em market place e conteúdo. Esse cenário também é permeado por um ciclo de inovação acelerado, que torna o processo ainda mais complexo, devido a grande quantidade de novidades no mundo da comunicação.

De acordo com Padovani, todas essas transformações, aliadas aos novos tipos de conteúdo, distribuição e consumo, exigem uma forma diferente de presença no mercado. Com isso, a indústria da mídia tenta se adaptar e antecipar a essas mudanças, com o fortalecimento das suas ofertas, apresentando novas oportunidades de consumo de conteúdo.

A Predicta Group também participou do primeiro painel, representada pelo CEO, Guilherme Mamede. Na sua apresentação, o executivo afirmou que a evolução tecnológica permite a criação de novos canais de conteúdo e novos formatos de veiculação de mídia, sendo que um dos meios mais utilizados para isso é a internet, via dispositivos móveis.

Segundo Mamede, 64,7% das pessoas com mais de 10 anos de idade já utilizaram a internet, e 94,6% fizeram isso usando um telefone celular. Outros 16,4% também tiveram acesso à rede por meio de tablets. Uma pesquisa da eMarketer reforça a frequência do uso de celulares, apontando que do ano passado para cá, houve crescimento de 5,5% na média de tempo gasto pelas pessoas consumindo conteúdos em dispositivos móveis.

Sobre as mídias digitais, Google e Facebook são líderes de audiência e concentram os maiores investimento nos EUA, chegando a cerca de 70%. As redes sociais, inclusive, mudaram a forma de veículos de comunicação trabalharem. O The New York Times, por exemplo, tem hoje o maior faturamento proveniente das assinaturas digitais, com cerca de US$ 340 milhões.

Nesse quadro, o futuro do jornalismo está diretamente relacionado com a tecnologia, assim como tudo que envolve comunicação. Na BBC, por exemplo, um bot envia aos assinantes uma lista de manchetes de notícias todos os dias com links para o site. Já a Associated Press utiliza o “jornalista robô”, que cobre histórias que podem ser entendidas através de números. Diante de tantos exemplos, a tendência é que nenhum setor fique fora das chamadas transformações digitais.

Computadores entendendo humanos

O segundo painel do evento, “Marketing Hi-Tech: Inovação e Relações Virtuais Entre Marcas e Consumidores”, começou com a apresentação de Denis Onish, gerente de Mídia da FCA-Fiat. Para ele, vivemos hoje uma era em que sempre existe alguém conectado, visualizando uma página da web, perfil de rede social, um vídeo no YouTube ou buscando algo no Google. Baseado nessa perspectiva, os algorítimos de recomendação, tecnologia que permite que você faça campanhas com ofertas e conteúdo personalizado para cada um de seus clientes, acabam constituindo uma ferramenta fundamental nas ações das marcas com os consumidores.

Na Amazon, por exemplo, este algorítimo é responsável por 35% da receita da empresa. No YouTube, 70% dos vídeos são assistidos por conta desta ferramenta. Ou seja, são os computadores se adaptando aos gostos dos seres humanos. Segundo Onish, isso irá acontecer cada vez mais no futuro.

O outro palestrante a falar no segundo painel foi o publisher e head de Insights da GoAd Media, José Saad. O executivo deu o seu ponto de vista sobre o tema abordado na visão de uma empresa que acredita na economia do compartilhamento, no poder da co-criação em rede e no propósito de promover conhecimento sobre os temas e as tecnologias que transformam a indústria da comunicação.

Por todo o Brasil

Na sequência do ABA Marketing in Recife, Giovanni Di Carlli, presidente da ABAP-PE e CEO da BG9 Comunicação, conduziu o debate no painel “Sigam os Líderes- Gestão das Marcas e expansão de mercados Regionais para Nacionais”.

A gerente da Região Nordeste da Azul Linhas Aéreas, Denise Lago, foi a primeira palestrante do último painel e sua empresa é um grande exemplo de expansão dos negócios nacionalmente e internacionalmente. Dados apresentados pela executiva, mostraram a intensidade do ritmo de crescimento dos negócios da empresa. Nesse sentido, ela deu exemplos da importância de adaptar as campanhas de comunicação e marketing aos mercados regionais.

Em seguida, Wagner Mendes, diretor de Vendas e Marketing da ASA Alimentos, mostrou que a empresa hoje tem milhares de pontos de venda em quase todas as regiões do País. Na visão do executivo, o segmento tem demanda pela qualidade acima de tudo, mas a entrega deve ir muito além e a marca trabalha fortemente a comunicação e marketing para se conectar aos consumidores nas diversas localidades, incorporando para cada público sotaques e hábitos locais.

No encerramento, a presidente executiva da ABA agradeceu a todos pela participação e disse ser motivo de muito orgulho para a ABA promover um momento tão inspirador na capital pernambucana. “Para mim, particularmente, essa edição do ABA Marketing in Recife é muito especial porque mostra o quanto acertamos em nosso caminho de ampliar cada vez mais a atuação da ABA nos mercados regionais. Sentir o retorno de vocês é realmente gratificante e espero vê-los novamente”, disse Martinelli.

Na segunda parte do encerramento, Meiry Lanunce, apresentadora da Globo em Pernambuco e moderadora de todos os painéis durante o ABA Marketing in Recife, ressaltou a importância de um evento de alto nível como o que a Associação proporcionou ao mercado local, compartilhando visões de grandes especialistas sobre temas que mostram a complexidade do momento que vivenciado pela indústria de marketing e comunicação. Ela também destacou o potencial da região.

“Temos um universo fascinante, com atividades distintas e independentes, mas inter-relacionadas entre si, tocando a vida das pessoas a todo o momento, movimentando negócios e gerando emprego e renda. E por falar em negócios, vivemos um momento de mercado com disputa imensamente acirrada em todos os setores. Desta forma, todo conhecimento que possa gerar, efetivamente, vantagens e diferenciais competitivos é bem-vindo”, afirmou Lanunce, ao final do evento.

ABA NAS REDES SOCIAIS

Revistas

Confira as outras edições aqui!

Avenida Paulista, 2073, 14º andar, conjunto 1403 – Edifício Horsa II – Conjunto Nacional
© 2019 ABA - Associação Brasileira de Anunciantes by Pragma